Tumor cerebral: conheça os sintomas, os diferentes tipos e o tratamento

O tumor cerebral é caracterizado pelo crescimento de um tumor no cérebro, distinguindo-se em benigno (não canceroso) ou maligno (canceroso). Ele pode originar-se no próprio cérebro ou vir de outra parte do corpo, a chamada metástase. O Dr. Paulo Henrique Pires de Aguiar, neurocirurgião do Hospital Santa Paula explica mais sobre o assunto!

 

O que é tumor cerebral?

Os tumores cerebrais podem ter início em qualquer idade, sendo o tipo denominado glioblastoma o mais grave. Este vem se tornando cada vez mais comum em idosos e, normalmente, ele se apresenta mais entre os homens. Já o do tipo meningiomas, que, na maior parte dos casos, não são cancerígenos, manifestam-se, na maioria das vezes, em mulheres.

Independentemente se o tumor é maligno ou benigno, há uma série de consequências, pois há o acometimento de regiões próximas ao cérebro que controlam as funções vitais. Os problemas mais recorrentes são: complicações para andar, perda do equilíbrio, dificuldade de memória e linguagem e perda completa ou parcial da visão, por exemplo. Esses efeitos podem ser provocados pelo tumor da seguinte maneira:

  • Pelo acúmulo de líquido no cérebro;
  • Por meio da ocupação e da destruição do tecido cerebral;
  • Mediante a pressão sobre o tecido próximo;
  • Por meio de sangramento ocasionado;
  • Pelo aumento da pressão no interior do crânio (pressão intracraniana);
  • Pelo impedimento da circulação normal do líquido cefalorraquidiano.

Quais os sintomas de tumor cerebral?

Entre os sintomas mais comuns do tumor cerebral, estão:

  • Fraqueza;
  • Perda de equilíbrio;
  • Convulsões;
  • Dificuldade de concentração;
  • Cefaleias (dores de cabeça);
  • Mudanças na personalidade (ansiedade, desinibição, depressão).

Como funciona a cirurgia de retirada de tumor cerebral?

A indicação cirúrgica para retirada de um tumor no cérebro se chama craniotomia, cirurgia de retirada de tumor, que para ser realizada requer a abertura do crânio. Apenas alguns tumores cerebrais podem ser removidos sem que aconteçam danos ao cérebro. Outros, no entanto, podem se encontrar em regiões de difícil localização e prejudicar funções vitais.

Nesse tipo de cirurgia, parte do couro cabeludo é raspada e, depois, é feita uma incisão na pele por meio de uma broca em alta velocidade, além do uso de uma serra especial para retirar um pequeno fragmento do osso que fica localizado em cima do tumor; posteriormente, esse tumor é removido. São utilizados laser e dispositivos de ultrassom para eliminar os tumores que apresentam maior dificuldade de serem removidos. No final, geralmente, coloca-se o osso de volta no lugar de onde foi retirado, e é efetuada uma sutura no local da incisão.

Segundo o Dr. Paulo Henrique Pires de Aguiar, “durante a cirurgia de reconstrução existe uma monitoração de potencial evocado que mede a corrente elétrica do cérebro nas áreas funcionais e dos nervos cranianos, permitindo que, com certa margem de segurança, seja possível remover os tumores sem causar dano ao paciente. O que se chama potencial evocado somatório sensitivo e de nervos cranianos”.

Quais são os tipos de tumor cerebral?

São vários os tipos os tumores cerebrais, eles podem vir direto do parênquima cerebral ou dos envoltórios e nervos do crânio, ou seja, fora do parênquima cerebral. De acordo com o Dr. Paulo Henrique Pires de Aguiar: “são divididos em intra-axiais, por exemplo, o glioblastoma, glioma de baixo grau, ependimomas, meduloblastoma, ou as metástases, que vão para dentro do parênquima e se fundem a ele. E os extra cerebrais (os extra-axiais) que são os meningiomas, schwannomas”.

O especialista esclarece que: “o que é maligno e benigno no cérebro é diferente do corpo. Muitas vezes um tumor benigno no corpo, localizado em uma região ruim pode causar um dano importante e não seja possível retirá-lo. Em outras situações, um tumor maligno que esteja numa situação mais favorável à remoção e ressecção e a gente consegue retirar. Muitos pacientes que têm tumores cerebrais malignos ou benignos que acometem áreas eloquentes e funcionais do cérebro podem ser operados acordados. Essa especialização em cirurgia acordada é um destaque em nosso hospital. A maior casuística de cirurgia acordada do país é do Hospital Santa Paula”, explica.

Tumor cerebral tem cura?

O médico explica que: “quando se pergunta se um tumor cerebral tem cura, pode-se se dizer que nos tumores intra-axiais há como fazer o controle da doença e nos tumores extra-axiais, existe sim a possibilidade de cura”.

Qual a melhor forma de diagnosticar?

A melhor forma de diagnosticar um tumor no cérebro é por meio da ressonância magnética ou pela tomografia computadorizada, esta como complementar da ressonância.

O Dr. Paulo Henrique Pires de Aguiar explica que pode ser feita também uma punção lombar, que é realizada se o exame do fundo de olho estiver normal e não houver pressão intracraniana aumentada.

Além desses exames, é necessária a realização de uma biópsia para avaliar o tecido da lesão sobre a qual há suspeita. Esses exames detectam o tumor e a localização, verificando-se, depois, o tipo.

Tratamento

O tratamento para o tumor cerebral vai depender do tipo, das características e da localização. Podem ser recomendados os seguintes tratamentos conforme a avaliação médica para cada caso:

  • Cirurgia, quimioterapia, radioterapia ou, até mesmo, as duas juntas;
  • Em alguns casos, a indicação de medicamentos para reduzir a pressão intracraniana.

 

Saiba mais sobre o médico.

Dr. Paulo Henrique Pires de Aguiar,  Coordenador neurocirurgião do Hospital Santa Paula; professor livre docente pela Faculdade Medicina da USP; presidente eleito do Congresso da Sociedade de Neurocirurgia 2023, ex-presidente da Academia de Residência Brasileira de Neurocirurgia, professor e pesquisador da Faculdade de Medicina ABC e professor de neurologia da PUC de SP.