Tireoide: conheça as 5 principais doenças e como preveni-las

Muito se ouve falar sobre a tireoide e sua relação com uma vida saudável. Mas você sabe qual é de fato a função dessa glândula?

A tireoide é uma glândula localizada na parte frontal inferior do pescoço que é capaz de produzir hormônios responsáveis por ajudar o corpo humano a obter energia e permanecer aquecido, influenciando também no metabolismo e no crescimento. Os hormônios tireoidianos são secretados no sangue e transportados para todos os tecidos do corpo, ajudando os órgãos e os músculos a manterem sua integridade.

No entanto, se uma pessoa apresenta produção deficiente ou excessiva dessas substâncias, algumas doenças, como o hipotireoidismo e o hipertireoidismo, podem ser desencadeadas – ambas as condições são graves e precisam ser tratadas por um médico.

Os 5 principais problemas na tireoide

  1. Hipotireoidismo ou hipertireoidismo – decorre da produção alterada dos hormônios tireoidianos. O primeiro caso leva o paciente a desenvolver níveis mais baixos de energia, fadiga, ressecamento da pele e aumento de peso, entre outros sintomas. Já o segundo pode provocar nervosismo, ansiedade e irritação, assim como mãos trêmulas e sudoreicas.
  2. Tireoidite é a inflamação da tireoide, geralmente consequência de uma condição autoimune, e causa as alterações descritas anteriormente.
  3. Bócio é o aumento do volume da tireoide não causado por tumor ou inflamação; pode ser difuso ou nodular.
  4. Doença nodular da tireoide – caracteriza-se pela presença de nódulos, uma condição muito comum em todo o mundo. Estima-se que até 60% da população brasileira possa vir a desenvolvê-los em algum momento da vida.
  5. Câncer de tireoide – trata-se da neoplasia endócrina mais comum de todas, em geral de ótimo prognóstico.

Quais os grupos de risco para essas condições?

As doenças da tireoide são muito comuns na sociedade – de acordo com dados do IBGE divulgados este ano, 15% da população brasileira sofre com problemas relacionados com essa glândula. No entanto, algumas pessoas podem correr um risco maior:

  • quem tem histórico familiar de doenças da tireoide;
  • aquele com uma condição médica que propicie a patologia (que pode incluir anemia perniciosa, diabetes tipo 1, insuficiência adrenal primária, lúpus, artrite reumatoide, síndrome de Sjögren e síndrome de Turner);
  • quem usa medicamentos com alto teor de iodo (amiodarona);
  • pessoas com mais de 60 anos, especialmente as mulheres;
  • quem fez tratamento para doenças ou câncer da tireoide (tireoidectomia ou radiação).

Como observar se a tireoide não apresenta alguma disfunção?

O Dr. Alexandre Bezerra dos Santos, coordenador do Núcleo de Tireoide Santa Paula, explica que é preciso estar atento aos principais sintomas de disfunções da tireoide, como sinais característicos do hipotireoidismo (ganho de peso, falta de energia e alteração do sono, entre outras) ou do hipertireoidismo (palpitações, ansiedade, e sudorese, entre outras) e alterações no pescoço – presença de nódulos ou inchaço na região inferior do pescoço.

Você conhece nosso Núcleo de Tireoide?

“Quando uma pessoa apresenta alteração na tireoide ou mesmo uma simples suspeita, é muito bom saber que existe à disposição um centro totalmente especializado e preparado para tratar, da forma mais precisa e eficaz possível, as doenças dessa glândula, onde a pessoa será acolhida por um especialista capacitado”, pontua o médico.

O Núcleo de Tireoide Santa Paula conta com equipe especializada e altamente interativa na condução e resolução de qualquer doença tireoidiana. Sob a coordenação do Dr. Alexandre Bezerra dos Santos, especialista em cirurgia de cabeça e pescoço, a unidade conta com médicos experientes nas áreas de endocrinologia, medicina nuclear, radiologia, oncologia e patologia.

O Núcleo de Tireoide Santa Paula conta com o apoio do laboratório Delboni, da DASA Diagnósticos da América. Normalmente, a investigação de doenças tireoidianas se faz por meio de exames de ultrassom, dosagem hormonal e, a critério do especialista, biópsia dos nódulos por punção ecoguiada. Além disso, nosso hospital conta com exames laboratoriais e de imagem, como doppler e Punção Aspirativa com Agulha Fina (Paaf) para diagnosticar o câncer.

“A cidade de São Paulo, felizmente, conta com uma quantidade muito grande de especialistas capacitados para atuarem na área da saúde. No entanto, não são todos os hospitais que oferecem um time de experts em doenças da tireoide, que atua de forma totalmente integrada para atender todas as demandas que o paciente possa apresentar, em diversas áreas da atuação médica, como o Santa Paula”, salienta o especialista.

Fonte: Dr. Alexandre Bezerra dos Santos, coordenador do Núcleo de Tireoide Santa Paula.

 

Agende sua consulta online!

Saiba Mais