O NOVO CORONAVÍRUS

O coronavírus é um novo vírus que tem causado doenças respiratórias, com casos recentemente registrados na China e em outros países.
Geralmente, infecções por coronavírus causam doenças respiratórias leves a moderadas, semelhantes a um resfriado comum. Mas podem ocorrer situações graves, como pneumonia, com impacto importante em termos de saúde pública.

Como é feito o diagnóstico da doença?
Aliado ao exame clínico, é necessária a coleta de amostras de material respiratório (aspiração de secreções das vias aéreas) nos casos suspeitos. Essas amostras são encaminhadas para laboratórios específicos indicados pelo Ministério da Saúde. A doença é confirmada por meio de exames de biologia molecular que detectam o material genético RNA viral.

Quais são os sintomas do novo coronavírus?
Os sinais e sintomas clínicos são, principalmente, respiratórios, semelhantes a um resfriado, com febre, tosse e dor de garganta,
e, nos casos graves, pneumonia, com dificuldade para respirar.

Qual o tratamento para o coronavírus?
Não existe tratamento específico para infecções causadas por coronavírus humano. São indicados repouso e hidratação, além de algumas medidas adotadas para aliviar os sintomas, conforme cada caso, como o uso de medicamento para dor e febre (antitérmicos e analgésicos). É importante procurar orientação médica quando os primeiros sintomas surgirem.

Como o novo coronavírus é transmitido?
As investigações sobre a transmissão do novo coronavírus estão em andamento, mas a disseminação de pessoa para pessoa
tem sido relatada. A contaminação do coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou pelo contato com secreções contaminadas, como: gotículas de saliva; espirro; tosse; contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão; contato com objetos ou superfícies contaminadas seguido de contato com a boca, o nariz ou os olhos.

Como prevenir?
O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão: evitar o contato próximo com pessoas que sofrem de infecções respiratórias agudas; lavar as mãos com frequência, especialmente após o contato com doentes e após tossir ou espirrar; utilizar lenço descartável para a higiene nasal; cobrir o nariz e a boca quando espirrar ou tossir; evitar tocar as mucosas de olhos, nariz e boca; não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas.

Clique aqui e todas as informações.

ÍMPAR – Informativo Coronavírus

Fonte: Dr. Antonio Carlos Pignatari, infectologista.