Distúrbios do movimento: conheça os principais

Grupo de doenças neurológicas é caracterizado por provocar movimentos involuntários

Dentro da neurologia existem diversas áreas, uma delas é conhecida como distúrbios do movimento. São doenças em que ocorrem movimentos anormais, geralmente involuntários. Esses movimentos acabam caracterizando as doenças, porém seus sintomas não são exclusivamente motores, podem ocorrer alguns de outra natureza, dependendo de cada uma das doenças. Os movimentos anormais podem acontecer em qualquer parte do corpo.

De acordo com o Dr. Alexandre Bossoni, neurologista do Hospital Santa Paula: “esta é uma área bastante complexa da neurologia. Movimentar o corpo adequadamente é uma função essencial para todo ser humano. Sem movimento, nem conseguiríamos mamar quando recém-nascidos, pois a mamada é um ato motor. O cérebro humano possui diversas regiões bastante desenvolvidas que produzem, controlam e corrigem os movimentos, fazendo com que sejam precisos, ocorrendo no tempo, na sequência e na intensidade corretas. O modo como o cérebro faz tudo isso é bastante complexo e extrapola os objetivos deste blog”.

A mais conhecida deste grupo é a doença de Parkinson. Ela é uma patologia degenerativa, cuja causa ainda é desconhecida, progressiva, sem cura conhecida, que se caracteriza por lentidão progressiva dos movimentos, além de uma rigidez excessiva da musculatura. Podendo estar associada com tremores dos membros, além de alterações mentais e do equilíbrio. Entenda como são as principais doenças e os distúrbios do movimento mais comuns.

Doença de Parkinson – doença degenerativa, que geralmente começa na terceira idade, marcada principalmente por lentidão dos movimentos, rigidez excessiva da musculatura, podendo estar associada com alterações do equilíbrio e do funcionamento da mente. Ela é progressiva, ocorrendo, portanto, o agravamento gradativo dos sintomas. O mais conhecido da doença de Parkinson é o tremor, porém é totalmente possível, e até frequente, ele estar ausente. O tremor nessa patologia é bastante peculiar, pois é um movimento que aparece ao repouso e tende a melhorar ou até desaparecer durante a movimentação do membro acometido.

Síndrome de Tourette – é uma doença neuropsiquiátrica de causa ainda desconhecida caracterizada pela ocorrência de tiques motores ou vocais (produzir sons) necessariamente com início na infância ou adolescência, não na vida adulta. Tique é o nome que se dá aos movimentos ou à produção de som de modo semi-involuntário, ou seja, os movimentos ou a produção de sons vão acontecendo de modo involuntário, até mesmo sem o paciente notar plenamente, porém eles podem ser inibidos pela vontade da pessoa.
De acordo com o Dr. Alexandre Bossoni: “quando o paciente inibe os tiques passa a sentir um desconforto interno difícil de explicar. Esse incômodo vai ficando cada vez mais forte até que ele não se controle mais e os movimentos se repitam”.

Distonia – não é uma doença, o termo distonia é o nome que se dá aos movimentos anormais. Ela pode estar presente em diversas doenças.

Coreia – semelhante à distonia, o termo coreia não esta relacionado a uma doença em si, o nome refere-se a um tipo de movimento anormal que pode acontecer em diversas doenças.

Tratamento e diagnóstico

Segundo o Dr. Alexandre Bossoni: “cada doença específica vai ter um tratamento diferente. Existem medicamentos, cirurgias ablativas, uso de toxina botulínica, técnicas de neuromodulação”.

O médico explica ainda que o diagnóstico é feito da seguinte forma: “primeiramente pela história clínica: quais sintomas, quais movimentos, quando o quadro começou, em que ordem, como progrediu, existe outros sintomas não motores associados, usa algum medicamento, já teve casos nas famílias, etc. Depois, é necessário o exame físico em que o movimento anormal é devidamente observado e classificado. Os exames complementares são indicados a depender da patologia que se está em mente. Existem vários exames disponíveis”.

Além disso, diversos outros sintomas podem estar presentes, isso varia muito entre cada doença, podendo ser desde alucinação visual, até depressão ou perda de coordenação e equilíbrio.

Instituto de Neurologia do Hospital Santa Paula

O Instituto de Neurologia do Hospital Santa possui um pronto atendimento de emergência especializado, centro de infusão, ambulatórios e equipe multidisciplinar formada por: médicos, enfermeiros, fonoaudiólogos, psicológicos, farmacêuticos e fisioterapeutas.

A unidade está pronta para atender com toda a segurança pacientes com doenças do grupo de distúrbios do movimento, como a doença Parkinson, por exemplo, e também o tratamento da dor, quando esse precisa consultar um neurologista.

Além disso, conta com seguintes serviços: UTI exclusiva com 9 leitos; ambulatórios especializados para: AVC; cefaleias, toxina botulínica, neuroimunologia, neurocirurgia e neurologia geral; realização de exames para pacientes internados como: eletroencefalograma; doppler craniano; ressonância magnética; tomografia; hemodinâmica 24 horas.