Adeus cravos e espinhas: dicas para uma pele mais saudável

cravos e espinhas

Esse problema de pele afeta quase 85% das pessoas entre 12 e 25 anos em todo o mundo

Algumas pessoas têm dúvidas sobre se cravos e espinhas são da mesma natureza, e a resposta é sim: ambos são níveis diferentes de um mesmo processo que constitui a acne, um problema de pele que afeta os folículos pilosos e as glândulas sebáceas. Esse quadro geralmente começa a se manifestar na adolescência, mais precisamente durante a puberdade. No entanto, a acne adulta também é bastante comum, sobretudo em mulheres.

Pode ser difícil conviver com as manchas, o inchaço, a vermelhidão e os “pontinhos” pretos e/ou brancos na pele, característicos dessa doença de pele. Por isso, hoje explicaremos como se prevenir corretamente contra esse incômodo.

Quais são as principais causas das espinhas?

A acne acontece quando há o aumento da produção de sebo na pele – isto é, uma secreção lubrificante e gordurosa – somado ao excesso de queratina (“escamas” da pele) acumulada no folículo piloso, que pode ser infectado por bactérias posteriormente.

Alguns fatores de predisposição também podem influenciar diretamente, como histórico familiar, estresse, distúrbios ginecológicos (cistos ovarianos) e desequilíbrio hormonal.

Já as causas externas são geralmente compostas por cosméticos feitos à base de óleo, poluição do ar e determinados medicamentos, como a cortisona e a vitamina B12. Uma alimentação rica em açúcar e gordura, com muitos doces, frituras, fast-foods, produtos industrializados, congelados e/ou embutidos, também pode contribuir bastante para o surgimento de cravos e espinhas. Lembre-se: nunca aperte, esprema ou fure espinhas e/ou cravos.

O que fazer para prevenir a acne?

Algumas medidas úteis e normas de higiene podem ajudar a prevenir a acne:

  • lave o rosto duas vezes ao dia, sempre com um sabonete apropriado;
  • remova completamente qualquer resíduo de maquiagem antes de dormir, de preferência com loções suaves e não gordurosas;
  • avalie com o seu dermatologista quais são os melhores tipos de cosmético para o seu tipo de pele, evitando utilizar produtos que possam desencadear a acne;
  • se for se expor ao sol, opte por protetores solares não gordurosos;
  • atenção: os medicamentos antiacne podem ter ação fotoalérgica ou fototóxica, por isso evite expor-se diretamente ao sol se estiver em tratamento;
  • tenha uma alimentação mais saudável!

Saiba mais sobre a dermatologia do Hospital Santa Paula

“A vantagem de fazer um acompanhamento com a nossa equipe é receber assistência de especialistas extremamente qualificados, que vão fornecer diagnóstico e tratamento precisos e eficazes. São médicos sérios, que lidam com doenças como a acne todos os dias e, por isso, possuem vasta experiência e muito conhecimento. Vale ressaltar que o maior perigo para um paciente que opta por simplesmente ignorar a ocorrência da acne é abrir espaço para a formação de cicatrizes, uma vez que esse tipo de tratamento é muito mais difícil. Além disso, ele pode acabar deixando passar algum distúrbio endócrino mais grave, como um quadro de ovário policístico, por exemplo”, destaca a Dra. Maria Luisa Barros, dermatologista do Hospital Santa Paula.

A médica ainda pontua que a periodicidade recomendada para visitar o dermatologista dependerá do caso, mas, de forma geral, ao menos uma vez no ano é preciso realizar uma consulta, sobretudo para checar pintas e manchas pelo corpo.

Fonte: Dra. Maria Luisa Barros, dermatologista do Hospital Santa Paula.