Psicologia

A internação hospitalar gera uma série de questionamentos, dúvidas e medos que, muitas vezes, não são expressos pelos pacientes nem pelos profissionais de saúde. O psicólogo pode intervir como interlocutor/ facilitador para a expressão de conflitos que se encontram por trás de tais dificuldades. A experiência mostra a necessidade de um serviço que valorize os sentimentos e as angústias de quem precisa se utilizar dos serviços hospitalares e das pessoas envolvidas nos mesmos.

A Psicologia Hospitalar é o diferencial para dar conta de tais aspectos. A possibilidade de o paciente e de seus familiares expressarem suas dúvidas e dificuldades mostra-se bastante eficiente na medida em que faz com que os mesmos se vejam envolvidos no processo de cura – o qual deve estar presente durante o período de internação.