Psico-oncologia

Por: Dr. Luiz Gonzaga Leite
lgleite@santapaula.com.br
Psico-Oncologista

O câncer de próstata é o câncer mais comum nos homens e a segunda causa de morte por câncer na população masculina. O paciente com câncer de próstata tem sua vida alterada em dimensões físicas, psíquicas e sociais. Como a doença raramente apresenta sintomas, os exames preventivos são essenciais para a detecção e tratamento do câncer.

Quanto mais precoce o diagnóstico é realizado, maiores são as chances de cura. A família, os amigos e o convívio social são as principais fontes de apoio ao paciente reduzindo o estresse e favorecendo a qualidade de vida.

A consulta de rotina com o urologista associado a um simples exame de sangue como o PSA podem iniciar a investigação da doença. Então, não deixe para amanhã!

Procure seu urologista e discuta a necessidade e o melhor momento para a realização dos exames preventivos.

O Instituto de Oncologia Santa Paula quer junto com você enfrentar a realidade.

Impacto Psicológico

O diagnóstico de câncer de próstata desperta medo e insegurança, uma vez que esse diagnóstico relaciona-se com a disseminação da doença, o que poderá levar a morte, como também implica na necessidade de mudança no comportamento sexual.

O medo da disfunção sexual, ou seja da impotências seja essa transitória ou permanente ameaça a auto estima dos homens com esse diagnóstico, fragilizando-os podendo leva-los à depressão, à ansiedade, à tristeza e à irritabilidade.

A exigência de construir uma nova forma de funcionamento sexual, diferente daquele tradicionalmente apreendido, que implica em poder, agressividade, iniciativa e capacidade erétil, é extremamente ameaçadora, mesmo que o fato de estar vivo seja o mais importante.

O impacto psicológico pode ser explicado pelo fato dos homens, em geral, darem maior destaque á sua atividade sexual do que as outras atividades relacionadas na sociedade, e que poderiam também proporcionar autoestima, poder, reconhecimento e prazer.

Frente ao tratamento é negável a necessidade de desenvolver outra identidade masculina, em que se contemple a associação entre sexo e afeto, um relacionamento igualitário com a parceira amorosa, um modelo claro e objetivo de comunicação com essa parceira, em quem a confiança na aceitação deste homem como pessoa, é essencial.

O sucesso do desenvolvimento dessa nova identidade está diretamente relacionado á flexibilidade e ao interesse desse homem em preparar-se para esse desafio.

É fundamental que os homens diagnosticados com câncer de próstata acreditem na possibilidade real de vivenciar uma nova forma de relacionamento sexual saudável, capaz de proporcionar muito prazer.