Hospital Santa Paula, investe em tecnologia médica em 2019

Este ano teremos um grande investimento em tecnologia médica, cerca de R$11 milhões.

Dentre as áreas médicas beneficiadas pelo aporte na instituição, está a de Medicina Nuclear, considerada uma das especialidades que mais crescem no país, já que contribui para a realização de um tratamento mais eficaz.

O valor faz parte dos R$20 milhões previstos no orçamento do Hospital para este ano.

“A nossa intenção é que essa especialidade médica cresça não só em volume, mas também com a aquisição de novas soluções, especialmente nas áreas de cirurgia radioguiada e de terapia com radioisótopos, afirma Dalton Alexandre dos Anjos, responsável pela área de Medina Nuclear do Hospital Santa Paula.

Segundo o especialista em medicina nuclear, os dois procedimentos irão contribuir para o tratamento mais preciso aos pacientes do hospital, para doenças como câncer de mama e de próstata.

Liderado pelo diretor presidente George Schahin, a instituição reúne 1,5 mil médicos em seu corpo clínico.

Área de Medicina Nuclear do Hospital Santa Paula está sob novo comando

O médico especialista em medicina nuclear Dalton Alexandre dos Anjos assumiu o comando da área com a missão de contribuir para o crescimento em volume e de novos produtos dessa especialidade médica na instituição.

O especialista em medicina nuclear explica que o objetivo é oferecer cada vez mais tratamentos de precisão aos pacientes dessa especialidade no hospital.

Dalton Alexandre dos Anjos tem 43 anos, é paulistano e destaca-se pela sua longa trajetória acadêmica e profissional na área. Dos Anjos possui graduação em Medicina pela Universidade de São Paulo, residência em Medicina Nuclear pela Universidade de Campinas e doutorado em Ciências Médicas pela Universidade de Brasília.

Atualmente, além de responsável pela área de Medicina Nuclear do Hospital Santa Paula, é coordenador de Medicina Nuclear e PET/CT da DASA. O médico especialista em medicina nuclear também já atuou nesta área pelo Hospital Universitário de Brasília (HUB) e o Sírio Libanês, em São Paulo.