Esclerosa Múltipla

Será que eu tenho Esclerose Múltipla?

A Esclerose Múltipla, é uma doença de múltiplas faces, ou seja, tem vários sintomas e dificilmente duas pessoas terão exatamente os mesmos sintomas. 80% a 85% dos pacientes no início experimentam a Esclerose Múltipla Remitente Recorrente, que é a quando os sintomas aparecem e desaparecem depois de alguns dias (se quiser saber o que é um surto, veja nosso post específico).

Para o sintoma ser atribuído a Esclerose Múltipla é necessário que ele dure pelo menos 24hrs e que não seja acompanhado ou devido a alguma infecção ou febre. Preste atenção nisso!

Os principais sintomas da Esclerose Múltipla são:

– Perda da visão de um dos olhos
– Visão dupla
– Perda de força muscular
– Formigamentos em partes do corpo, durando mais de 24hrs
– Falta de equilíbrio e/ou perda de coordenação
– Dificuldade de controlar a urina e até a eliminação das fezes

Caso você experimente alguns dos sintomas daqui, é importante passar por alguma avaliação médica! Para saber exatamente o que está acontecendo com o seu corpo.

Esclerose Múltipla tem Cura?

A Esclerose Múltipla é uma doença que não tem Cura conhecida até o momento. Ela é crônica, da mesma forma como a pressão alta, o diabetes, a asma, o colesterol alto; todas essas doenças não tem uma cura, apenas tratamentos.

Hoje temos diversas medicações que controlam a doença e fazem com que ela não seja tão agressiva. Vamos fala aqui das primeiras medicações que foram lançadas para o controle e tratamento da Esclerose Múltipla.

Interferon-ß – são usados desde 1993. Podemos escolher entre Interferons-ß-1a e Interferons-ß-1b. Não vamos falar nomes comerciais aqui, ok!? Todas essas medicações são injetáveis, sendo ou intramusculares (injeção intramuscular) ou subcutâneas (como se fosse uma aplicação de insulina). Todas os interferons funcionam do mesmo modo e tendem a dar o mesmo resultado! Nenhum se mostrou superior ao outro. Os efeitos colaterais são: febre, dor no corpo, mal estar… parece que você ficou gripado. Esse sintomas são muito bem tratados com medicações comuns tomadas antes da aplicação. O que muda de uma medicação para outra é a frequência das aplicações (semanal, 3 x na semana ou em dias alternados) e o tipo de aplicação (subcutaneo ou intramuscular).

Acetado de Glatiramer – é uma medicação de uso diário, de aplicação subcutânea, com mecanismo de ação diferente dos interferons. A Efetividade dessa medicação é parecida com a dos Interferons. O Acetato de Glatiramer é uma mistura de polipeptídeos (que são os tijolos que constroem as proteínas). Os efeitos colaterais são diferentes. Eles ocorrem no local da aplicação e são dor, inchaço, coceira e atrofia local da gordura no uso prolongado. Esse sintomas melhoram com a mudança do local da aplicação, boa limpeza da pele e demais cuidados específico.

A escolha da medicação vai depender de características especificas da sua doença, que seu medico deve avaliar, e também do perfil do paciente (Já realizou algum tratamento antes? Qua foi a resposta a esse tratamento? Como estão seus exames ? Tem a doença há quanto tempo? etc etc…) que deve ser avaliado na consulta.

Tenho Esclerose Múltipla e me sinto Muito cansado! Meus amigos e colegas de trabalho me chamam até de preguiçoso e vagabundo! O que esta acontecendo comigo?

O cansaço e a fadiga são sintomas MUITO COMUNS na Esclerose Múltipla. Um 1/3 dos paciente com Esclerose Múltipla dizem que esse é o sintomas que mais atrapalha do dia a dia. A fadiga e o cansaços estão relacionados com o próprio processo inflamatório que ocorre no cérebro, com um esforço maior do cérebro para fazer uma mesmo trabalho (por causa da mielina alterada, o que dificulta a comunicação entre os neurônios), pode ser efeito colateral da medicações que você usa, pode ser um sinal precoce de depressão ou até um problema de sono. Descobrimos que até 40% dos pacientes com Esclerose Múltipla tem insônia, dificuldade de começar o sono. Somando isso com efeito colateral de medicação, efeito da própria doença, é claro que a Fadiga e o Cansaço vão fazer parte da vida de muitos pacientes com Esclerose Múltipla.

Esse é um sintomas real! Ele existe! Não é preguiça nem frescura! Faça seu médico saber o que você sente pois, como você viu, muitas coisas podem causa Cansaço e Fadiga, algumas delas não diretamente ligadas com a Esclerose Múltipla.

Definindo bem quais são os fatores que causam ou pioram a fadiga e o cansaço há várias estratégias para tratamento que devem ser usadas! Converse com seu médico, ele é a melhor pessoa para lhe orientar sobre isso!

Descobri que tenho Esclerose Múltipla, e agora? Como vai ser minha vida?

Vou ser muito direto: Sua vida será da forma como você quiser que ela seja! É possível ter uma boa qualidade de vida tendo Esclerose Múltipla, da mesma forma como é possível ter uma boa qualidade de vida tendo pressão alta, diabetes, asma, colesterol alto, cancer de mama, cancer de próstata, alergias graves, artrite, artrose e mais uma infinidade de de doenças crônicas, que no momento não temos cura.

Ter uma condição crónica que implica em uso de medicações, visitas periódicas ao médico e cuidados específicos com a saúde é algo muito comum. Para manter uma boa qualidade de vida tendo esclerose múltipla nosso foco principal deve ser manter bons hábitos de vida (alimentação, atividade física, exames preventivos), usar corretamente a medicação, não fugir do seu médico e procurar tratar cada dificuldade quando ela aparecer. Apareceu fraqueza na perna, trata! Apareceu depressão, trata! Apareceu perda da visão, trata! Tive que mudar de medicação, mude!

Não foque na doença, mas foque na vida que você pode levar com ela e naquilo que podemos fazer para melhorar. Divida com seu médico todas as suas dificuldades e seus medos. Aqui não existe receita de bolo. Cada pessoa vai trilhar um caminho único. Mas esse caminho não precisa ser sozinho!

EM e sexualidade

Você já falou de sexo com seu médico? Como anda seu desejo sexual? Está satisfeito com seu desempenho? Esse é um assunto tabu para muito gente. Reconheço também que muitos pacientes não encontraram em médicos uma boa receptividade e empatia para se abrir e falar de algo tão íntimo.

Na dia a dia da consulta médica, checando exames, vendo resultados, trocando medicações, fazendo pedidos, preenchendo relatórios pode faltar tempo de falar em sexo. Mas sexo faz parte de você! Sexo faz parte da sua saúde! Sexo faz parte da saúde de pessoas que convivem com a Esclerose Múltipla.

A função sexual das pessoas com Esclerose Múltipla pode ser prejudicada por alguns motivos:

1- O paciente pode ter alterações da mielina em locais específicos que controlam sensações relacionadas com o sexo – medula, nervos , por exemplo
2- O paciente pode ter sensações desagradáveis na região genital ou até perda das sensações.
3- A mulher pode ter maior dificuldade de chegar no orgasmo e o homem pode ter dificuldade de ereção e problemas de ejaculação.
4- problemas com o controle da urina, das fezes, da mobilidade e sensibilidade das pernas e braços pode se tornar uma dificuldade e levar o paciente a evitar o ato sexual.
5- depressão, auto-estima baixa, problemas no casamento e no relacionamento também podem dificultar a vida sexual.

O problema é grande, as causas são muitas, mas se você e seu médico fizerem um pacto de silêncio sobre esse assunto, nunca chegaremos a uma solução para seus problemas!

Divida também suas dificuldades com seu(s) parceiro(a)(os)(as) e leve suas dificuldades para o consultório do médico.

Aqui também não existe receita de bolo. Cada pessoa, cada casal, tem que ser abordado nas suas necessidades específicas.

Procure seu médico!

Dr. Alexandre Bossoni CRM 139466 – Neurologista