Cuidados Paliativos

O Hospital Santa Paula conta com atendimento ambulatorial especializado em Cuidados Paliativos há pelo menos 8 anos. Em 2018, HSP ampliou sua capacidade de cuidar de pacientes e familiares internados através da criação da Equipe de Controle de Sintomas e Cuidados Paliativos.

O que é Cuidado Paliativo?

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), em conceito definido em 1990 e atualizado em 2002, “cuidados paliativos consistem na assistência promovida por uma equipe multidisciplinar, que objetiva a melhoria da qualidade de vida do paciente e seus familiares, diante de uma condição que ameace a vida, por meio da prevenção e alívio do sofrimento, da identificação precoce, avaliação impecável e tratamento de dor e demais sintomas físicos, sociais, psicológicos e espirituais”.

Para quais pacientes os Cuidados Paliativos são recomendados?

Há recomendações internacionais para que a equipe de cuidados paliativos acompanhe o paciente já nas fases iniciais de doenças graves como câncer, AIDS, demências, esclerose lateral amiotrófica, mieloma múltiplo, esclerose múltipla, dentre outras. O acompanhamento precoce é indicado pois muitos tratamentos provocam sintomas incômodos e de difícil controle. Uma equipe especializada e atenta pode fazer a diferença para a manutenção de qualidade de vida, dando suporte durante todo o tratamento.

O que os Cuidados Paliativos fazem?

Uma equipe de CP cuida de pacientes graves, ou seja, que tem condições que ameacem a continuidade da vida.

Além disso,  CP acompanham em conjunto familiares e entes queridos durante o processo, tentando, através das melhores práticas em comunicação, alinhar desejos e realidade impostas pelo quadro clínico.

Os Cuidados Paliativos servem apenas para pacientes terminais?

Os CP estão indicados desde o diagnóstico de uma condição grave, porém quando a doença já se apresenta em estágio avançado ou evolui para esta condição , a intenção da abordagem paliativa, além do manejo de sintomas de difícil controle,  será auxiliar paciente-familiares e equipes no processo de tomada de decisão, compatibilizando os desejos e valores do paciente com os melhores recursos terapêuticos e diagnósticos disponíveis.

O objetivo é “acrescentar vida aos dias”!

Na fase final de uma doença, o olhar atento de uma equipe multiprofissional de cuidados paliativos pode acrescentar vida aos dias, através do controle impecável dos sintomas, proximidade com familiares e entes queridos, valorizando o indivíduo em suas singularidades e realizando desejos. No HSP os desejos de pacientes são valorizados e sempre que possível realizados de forma afetuosa e segura: visitas de pets, música, acesso a alimentos em geral indisponíveis no ambiente hospitalar, são exemplos de situações já facilitadas em nosso hospital.

No Hospital Santa Paula, como os CP são disponibilizados?

Os cuidados paliativos são oferecidos concomitantemente ao tratamento indicado pela equipe médica titular e para qualquer especialidade de atendimento no Hospital Santa Paula sem custos extras para os pacientes internados.

Para paciente não internados há agendamento disponível com as 2 médicas paliativistas de nosso hospital: Dra Keite Paiá e Dra Milena dos Reis.

No Hospital Santa Paula a equipe de Cuidados Paliativos é composta por 3 médicos, 1 enfermeira e 1 psicólogo, além de contar com o apoio das equipes multiprofissionais de farmacêuticos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais e assistente social que passam por treinamento intensivo, através de discussões de caso semanais.

Os princípios dos cuidados paliativos são:

  • Fornecer alívio para dor e outros sintomas estressantes como astenia, anorexia, “falta de ar”, sangramentos dentre outros.
  • Reafirmar vida e a morte como processos naturais.
  • Integrar os aspectos psicológicos, sociais e espirituais ao aspecto clínico de cuidado do paciente.
  • Não apressar ou adiar a morte.
  • Oferecer um sistema de apoio para ajudar a família a lidar com a doença do paciente, em seu próprio ambiente.
  • Oferecer um sistema de suporte para ajudar os pacientes a viverem o mais ativamente possível até sua morte.
  • Usar uma abordagem interdisciplinar para acessar necessidades clínicas e psicossociais dos pacientes e suas famílias, incluindo aconselhamento e suporte ao luto

Os pontos considerados fundamentais no tratamento são:

  • A unidade de tratamento compreende o paciente e sua família.
  • Os sintomas do paciente devem ser avaliados rotineiramente e gerenciados de forma eficaz através de consultas frequentes e intervenções ativas.
  • As decisões relacionadas à assistência e tratamentos médicos devem ser feitos com base em princípios éticos.
  • Os cuidados paliativos devem ser fornecidos por uma equipe interdisciplinar, fundamental na avaliação de sintomas em todas as suas dimensões, na definição e condução dos tratamentos farmacológicos e não farmacológicos, imprescindíveis para o controle de todo e qualquer sintoma.
  • A comunicação adequada entre equipe de saúde e familiares e pacientes é a base para o esclarecimento e favorecimento da adesão ao tratamento e aceitação da proximidade da morte.

Os Cuidados Paliativos podem acrescentar vida aos dias!!!

Fontes: Dra. Milena dos Reis Bezerra de Souza

Instituto Nacional de Câncer – INCA

Portenoy RK: Palliative medicine: From paradigm to best practice. J Palliat Med 2008;11:1092–1093.Bruera E, Hui D: Integrating supportive and palliative care in the trajectory of cancer: Establishing goals and models of care. J Clin Oncol 2010.