Cereja e café auxiliam no tratamento para aliviar os sintomas da gota

Dores agudas nos dedos dos pés, nos tornozelos e nos joelhos que acometem principalmente homens a partir dos 25 anos e mulheres depois da menopausa são fortes indícios de gota, uma doença inflamatória causada pelo acúmulo de ácido úrico nas articulações e ao redor delas. O aumento do nível desse componente natural do organismo no sangue é chamado de hiperuricemia e pode ser estimulado tanto pela produção excessiva quanto pela dificuldade dos rins para eliminá-lo.

Nem todas as pessoas com ácido úrico alto no sangue desenvolverão a doença: é preciso haver histórico familiar, pois a gota é hereditária. As mulheres estão a salvo dela durante o período fértil porque os hormônios femininos (estrogênio e progesterona) ajudam na eliminação do ácido úrico.

Infelizmente, a gota é uma doença sem cura. Seu tratamento é feito com medicamentos anti-inflamatórios, atividades físicas que não sejam de impacto e ajustes na dieta. Apresentamos, a seguir, alimentos que ajudam a evitar ou aliviar os sintomas da gota quando consumidos em uma dieta balanceada e rica em vegetais.

A lista foi elaborada com a ajuda de Fernando Chueire, nutrólogo e membro da diretoria da Associação Brasileira de Nutrologia (Abran), e de Felipe Mendonça, reumatologista do Hospital Santa Paula e pesquisador colaborador do grupo de osteometabolismo da FMUSP (Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo).

Coloque no prato

Cereja

É rica em antocianina, um flavonoide que, além de conferir o tom vermelho escuro à fruta, é altamente anti-inflamatório e consegue evitar as crises agudas de gota. Recomenda-se o consumo de 10 a 12 cerejas por semana.

Frutas cítricas

A vitamina C presente nelas auxilia a excreção do ácido úrico, evitando que seus níveis fiquem elevados no sangue.

Café

Estudos feitos pela Universidade de Harvard (EUA) e pela Universidade da Colúmbia Britânica (Canadá) apontam que o consumo de quatro xícaras de café por dia diminui a produção de ácido úrico pelo organismo, baixando o risco de crise de gota em cerca de 50%.

O componente que leva a isso, porém, não foi descoberto ainda. O que se sabe por enquanto é que não é a cafeína, pois foram realizados testes com as mesmas pessoas e o consumo de chá preto, rico na substância, e a bebida não apresentou nenhuma alteração na produção natural de ácido úrico.

Leite desnatado e queijo branco

Leite e seus derivados ajudam a diminuir a produção de ácido úrico, o que minimiza o risco de crises de gota. A preferência pela versão “magra” dos alimentos é para evitar o consumo de gorduras que possam desencadear processos inflamatórios gerais do organismo e impactar colateralmente nas articulações.

Melhor evitar

Bebidas alcoólicas

Tanto as destiladas quanto as fermentadas são altamente inflamatórias e podem piorar muito as dores nas crises de gota. Além disso, o álcool torna o sangue mais ácido, o que facilita o armazenamento de ácido úrico nas articulações.

Carne vermelha

Tem carga proteica extremamente alta, e as proteínas aceleram a produção de ácido úrico, aumentando sua concentração no organismo.

Peixes e frutos do mar

Assim como a carne vermelha, têm carga proteica elevada e fazem com que a produção de ácido úrico seja acima do normal.

Açúcar refinado

Sua metabolização requer a produção acelerada de, entre outros elementos, ácido úrico. Devem ser evitados tanto o açúcar puro (usado para adoçar café e chá, por exemplo) quanto os alimentos que o tenham entre os ingredientes (como bolos e biscoitos).

Fonte: Dr. Felipe Mendonça, reumatologista do Hospital Santa Paula, e Portal Viva bem.
Link: https://vivabem.uol.com.br/noticias/redacao/2019/05/17/cereja-e-cafe-auxiliam-no-tratamento-para-aliviar-os-sintomas-da-gota.htm